Arquivo do mês: fevereiro 2010

Nova regra ortográfica

Agora que os países falantes do Português têm de adotar uma nova ortografia, as coisas ficaram meio complicadas para nós, tradutores. Reaprender tudo, andar com livros debaixo do braço ou tabelas presas pelo escritório? Pois é, já tentei de tudo, mas é muito chato ficar consultando esses materiais, além de, às vezes, nem haver uma resposta rápida para a sua dúvida neles. Por isso, eu passei a usar o Ortografa (www.ortografa.com.br). Essa pérola te mostra se a palavra teve alteração em sua grafia. Digite “painéis” na caixinha e clique no botão ortografa. “éi” vai aparecer destacado e é só passar o mouse por cima do destaque para ler a explicação. Dica da minha amiga tradutora Eliane. Aprovada!

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Ferramentas

Só rezando…

Dia desses entrei no meu Facebook e encontrei um link publicado pela minha amiga tradutora Priscila. Um colega de trabalho dela postou a seguinte pérola: http://migre.me/kYXg .

Muito bom o texto, mas eu só trocaria WordFast por TRADOS. Quem usa o software da SDL sabe do que estou falando. É uma relação de amor e ódio, especialmente se você não domina algum tipo de código, como o HTML. Sim, porque, apesar do programa ter um código próprio, o fato de você conhecer o espírito da coisa ajuda bastante, especialmente quando você abre um trecho do texto para ser traduzido/vertido e, por algum motivo mágico e misterioso (que geralmente envolve você clicando delete sem querer), o código se quebra e fica uma caixinha linda em amarelo no teu documento. Ai, ai…

Deixe um comentário

Arquivado em Tradução

Agruras

O problema dessa profissão é o ego dos colegas. OK, quase todas profissões têm essa agrura, mas o caso é que os tradutores, como os médicos, dependem de sua própria habilidade de escolha – diferente do engenheiro, do arquiteto, que têm fórmulas e regras que garantem que a obra vá dar certo. Por isso, claro, estamos propensos a errar também, mas o erro, por menor que seja, denpendendo da situação, “queima” um tradutor e pode fazer outro sair como o bom. Não estou sendo clara, né?

Pois então, é o caso de você fazer uma tradução, o cliente não gostar, e a agência pra qual você presta serviço passar a SUA tradução para ser avaliada por outro tradutor. Chato, né? Chato mesmo se o outro tradutor quer mostrar serviço e começa a mexer em coisas bobas do seu trabalho, como trocar 6 por meia dúzia. Só para dizer que a primeira tradução não estava assim tão boa… E para mostrar que ele é melhor. É mesmo?

Numa situação dessas, prefiro eu mesma conversar com a agência e explicar minhas escolhas. Porque ficar calada significaria aceitar a opinião do colega de que o meu trabalho não estava tão bom. Agora, se isso aconteceu e você não sabe como se justificar, bem, faça melhor da próxima vez.

Deixe um comentário

Arquivado em Profissão de tradutor, Tradução

Água e olhos

Às vezes, além de traduzir, reviso textos também. Ontem foi dia de revisar.

Era um texto da área metalúrgica, em alemão, traduzido para o português por um falante alemão. Claro, certos erros são permitidos nesse caso, eu vou e corrijo de boca fechada. Mas houve dois que achei muito interessantes.

Certa hora, deparei-me com um água derrapada. Ãh? WTF? Fui procurar o termo original. O significado? DerraMar, não derraPar. Mudou completamente o sentido, deixou a frase inintelígivel. E tudo por causa de uma letra.

Outro ponto é ligado a expressões idiomáticas. O tradutor escreveu “com olhos nus”, ao invés de “a olho nu”. Achei muito poético. Errado, mas ficaria legal num texto literário 😉

Deixe um comentário

Arquivado em Revisão