Fora do eixo – Londres I

Cream tea!

Cream tea!

Como alguns já sabem, estou na Inglaterra desde domingo passado. E, sim, em Londres, na louca capital europeia!

Sete dias aqui e tenho algumas coisas para contar. Já fui em várias atrações, mas este post não é um guia, mas impressões de viagem.

Chá!

Se você gosta de chá no Brasil, prepare-se, porque quando menos perceber, em Londres vai estar consumindo 3 xícaras como se fosse água. E do British way, ou seja, com leite! Estou ficando viciada, é engraçado. Troquei facilmente o café pelo chá. Não tenho sentido falta de cafeína até agora.

Metrô!

É um pesadelo. Não porque seja sujo (é bem limpo) ou lotado (putz, isso depende da linha e da hora que você tomar o tube), mas a malha ferroviária de Londres é gigante. Achar uma estação na rede sem nem saber a linha em que ela se encontra é uma tarefa para testar a sua paciência.

As estações mais antigas são bem legais, com azulejos nas paredes indicando direções ou o nome do lugar.

Outra coisa sobre o metrô londrino é a profundidade das estações. A Russell Square, que é onde desço para ir para o curso, fica o equivalente a 15 andares abaixo da terra! Quase morri ao subir até a superfície pelas escadas. Por isso, as estações costumam ter uns elevadores enormes com duas portas. Você entra neles já virado para a porta que abrirá em direção à saída.

Os trens em si costumam ser bem antigos, mas arrumados, não aquilo que vemos em São Paulo.

Quando vaga um lugar no trem, os homens costumam perguntar para nós, mulheres, se desejamos sentar.  Achei bem simpática a atitude. Mas como em SP, as pessoas geralmente ficam perto da porta nos horários de pico, o que tem me irritado um pouco. Teve dia que deixei passar 2 trens, porque não era possível entrar no vagão.

Ônibus!

Aqui eles os chamam de coach. Adoro andar de ônibus, independentemente de ser o de dois andares (que são muito legais!) ou o normal. A viagem é mais barata do que de metrô e você vê Londres.

Para o ônibus parar, a gente faz aquele sinal com a mão como no Brasil. Mas o diferente é que os pontos cobertos são virados para a calçada, não para a rua, como acontece aí. É muito estranho.

Comidas/bebidas!

Aqui há milhares de pubs, claro, mas o que percebi é a enorme quantidade de restaurantes naturais. Tem o Pret Manger, que amo, o Eat e outros, que têm sanduíches, saladas, wraps, barrinhas, sucos e um monte de outras coisas boas, baratas e frescas. Muito amados por nós, estudantes hahaha.

Ontem, ao visitar a linda cidade de banhos romanos, Bath, tomei o famoso cream tea: chá quentinho servido com um leite cremoso e uns pãezinhos doces fofos, nos quais você espalha creme (tipo chantilly) e geleia. Eu ADORO coisas de padaria, então imaginem a minha alegria infantil diante de uma mesa assim.

Sol!

Depois de 3 dias gelados, o sol! E o meu desespero europeu de aproveitá-lo ao máximo. Porque o frio aqui é cortante, venta bastante em muitas regiões de Londres. Quando o sol dá o ar de sua graça, eu e todo mundo (provavelmente hahaha) compramos comida em algum lugar e levamos para o parque ou para a praça, fazendo uma espécie de piquenique improvisado. É realmente uma urgência aproveitar os raios solares ao máximo, mesmo que isso não necessariamente signifique que o tempo estará quente. É bacana visitar as áreas verdes perto da Universidade de Londres e de outros locais de ensino e ver as pessoas comendo até mesmo pizza nos gramados.

Ah, água de torneira aqui é potável, exceto se tiver algum aviso dizendo o contrário. E não é permitido beber álcool em espaços públicos, como parques ou na rua. Jean, a minha anfitriã aqui, disse que o governo tenta, dessa forma, diminuir o consumo de álcool pelos moradores de rua. Ela disse que tem gente que bebe em lugares assim, mas se a polícia pegar a pessoa, ela é multada. Então, já sabe, piquenique só com suco!

Pessoas!

Os londrinos são bem bonitos, algo que contrariou minhas expectativas. Dá gosto de pegar o metrô de manhã ahahaha.

No geral, achei as pessoas bem educadas e relativamente abertas. Até hoje, tive sorte até mesmo com a minha host mum, a Jean, que é um amor e responde pacientemente às minhas perguntas políticas ou bobas.

Bom, está um sol lindo lá fora e tenho coisas para fazer neste domingo. Em breve, farei mais um relatório dos meus dias londrinos 😉

Até mais!

P.S.: da próxima vez, coloco mais fotos bacanas!

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Viagem

Uma resposta para “Fora do eixo – Londres I

  1. Ah! Que legal que deu certo de ir pra Bath tb Gi! Gostou? E Stonehenge?

    Ah! O metrô de Londres realmente é bem profundo, mas o de Moscou é beeeem mais :p

    P.S. Vi fotos no teu face hj! Bem legais! Aproveite! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s