Arquivo da tag: quadrinhos

As femmes (não tão) fatales do Fantasma

Cinco longos meses longe do blog. Não, eu não tenho vergonha na cara, mas tenho saudades de escrever sobre coisas não relacionadas a política externa, história e afins; por isso arranjei uma boa desculpa para escrever aqui.

E meu retorno dá-se para trazer mulheres maravilhosas, sedutoras, inteligentes e más, muito más, que, apesar de todas essas qualidades, não conseguem ganhar o coração de um homem imortal que caminha pelas florestas. Estou falando das femmes fatales dos quadrinhos do Fantasma, o herói mascarado de Lee Falk e Ray Moore. Para começar, dois avisos: não vou falar especificamente sobre a “banda desenhada”, como dizem nossos amigos lusitanos, nem analisá-la, mas me concentrarei nas mulheres presentes na saga Piratas do Céu, publicada recentemente pela Ediouro em uma edição bem bacana. Além disso, não leio muitos quadrinhos de heróis, pois prefiro as graphic novels, então não entrarei em certas discussões.

Para quem não conhece o personagem, o Fantasma, na verdade, são várias pessoas no papel de um só herói.phantom No século XVI, Christopher Walker Jr. sobrevive a um ataque de piratas e promete combater esse tipo de criminosos para o resto da vida, tornando-se o Espírito que Anda. Seus descendentes vão assumindo a tarefa de uma geração para outra até nossos dias. Pode-se perceber que são homens comuns, sem superpoderes, mas ágeis e muito habilidosos e que sabem tirar proveito do mito.

No caminho do misterioso herói de uniforme roxo, surgem mulheres lindas, perversas (se pervertidas, não sei) e espertas. Em Piratas do Céu, a primeira a aparecer é a sedutora Sala, que, independentemente de estar na selva ou em um pântano, sempre está vestida como uma diva (fico pensando em como deve ser frustrante correr com uma roupa dessas, mas quem sou eu, em meu jeans e camiseta). Em seguida, conhecemos aquela que disputará o coração do herói com Sala: a Baronesa. Ela não é tão bonita quanto a outra, mas veste-se da mesma maneira. Elas lutam por ele, mas ele já é de outra, meninas.

Greta Garbo

Greta Garbo

Tirando a brincadeira, interessei-me pela forma pela qual as personagens femininas são apresentadas na história. Exceto por Diana Palmer, socialite por quem o Fantasma está apaixonado, as demais compartilham uma fraqueza moral que as leva para o crime e uma leviandade causada pela paixão desenfreada e repentina que desarticula seus grupos e quase as mata. São um misto de Mata Hari e  heroína virgem e pura do Romantismo, mas com um toque de histeria. Essa superficialidade delas será instrumento nas mãos de Lee Falk para tornar o enredo mais emocionante, já que, como todos sabem, não se deve mexer com uma mulher apaixonada (ainda mais se ela não tiver o que perder). Sim, porque essa impetuosidade das mulheres que cercam o Fantasma resultará em riscos para ele (e para elas), ao mesmo tempo em que cria oportunidades ao herói para as manipular e realizar seu intento.

Marlene Dietrich

Marlene Dietrich

Apesar de terem um ar de femme fatale, as personagens de Piratas do Céu vestem-se de maneira mais bem comportada. Essa história foi publicada entre 1936 e 1937, o que pode justificar essa decência toda em termos de vestimenta. Elas são perfeitos produtos da época, com os cabelos à la Marlene Dietrich ou Greta Garbo e seus vestidos justos em corpos magros. Na segunda história, A Volta das Piratas do Céu, as mulheres aparecem ainda mais sexy, em vestidos curtos e roupas decotadas e cabelos mais longos com um ar de pin up. Essa continuação foi publicada entre 1941 e 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, época de auge da diva Rita Hayworth.

Rita Hayworth

Rita Hayworth

Enfim, a história é bem legal, daquelas que você não quer largar até a última página. O Fantasma é um herói bem interessante, com essa história de justiça pelas próprias mãos passada de pai para filho e com suas habilidade bastante humanas. Cria-se todo um mistério à sua volta e ele consegue mantê-lo bem, resistindo, inclusive, a tiros. Boa leitura para fugir um pouco do dia a dia.

Info: Trilha do texto: The Shocking Miss Emerald da talentosa Caro Emerald

PS: não coloquei imagens das personagens dos quadrinhos de propósito. Usem sua imaginação 😉

3 Comentários

Arquivado em Leituras